quinta-feira, 13 de maio de 2010

Outono

  

  Era singelo o meu cavalo. Era alado. Suas asas acariciavam as nuvens. E como num passe de mágica, lá estava eu, agarrada em seu pescoço. Os mundos se misturavam, não havia obstáculos entre o real e a fantasia. A noite era estrelada, e à luz das estrelas, estávamos nós. Eu e meu cavalo. Galopando entre cometas, voando onde ninguém jamais podia nos alcançar. Queria nunca parar. E quando em outra direção ele me levou, pensei sonhar.
  Não podia ser real. Numa nuvem  estavam meus sonhos, meus pensamentos, tão bonitos e verdadeiros. Toda a minha alegria estava lá. Meu passado, meu presente e meu futuro. Sim, meu futuro! Naquela nuvem eu tive a certeza de continuar. Há vida para mim.
  A nuvem era um lugar bonito, certamente. E quando aquele lugar tive que deixar, pensei não conseguir voltar... foi quando vi meu cavalo falar. Ele me disse que meus sonhos eram meus e que eu não poderia deixá-los aprisionados naquela nuvem, que eu precisava realizá-los, que de nada adianta a ilusão. 
  O bom dos sonhos são os belos caminhos que percorremos para alcançá-los, são para eles que movemos nossas pernas e nossos corações. A nuvem não pode ser só ilusão, de lá virão seus sonhos e com eles tudo o que de maravilhoso fizer para conquistá-los.
  "É simples", disse por fim, "te deixarei em sua cama e ao despertar porá fim às suas ilusões, fará dos seus sonhos o caminho a ser seguido. E que, afinal, consiga fazer feliz a todos que você encontrar."
  A nuvem vai aos poucos se esvaindo. O caminho a ser percorrido é o caminho dos seus sonhos, neles há beleza e alegria, neles há amor e dedicação. E é por eles que cumprirá o seu destino.


Larissa-04/08/08

Nenhum comentário: