terça-feira, 27 de julho de 2010

Inverno

Valentes mesmo só os caboclos do sertão
   A partir da década de 70 do século passado, começou-se a observar um crescimento da agressividade, gerando a violência escolar. O termo usado para este tipo de agressão é bullying, que veio do inglês e se espalhou pela mídia no mundo todo. Ele é um fenômeno preocupante para a sociedade em geral, e é tema de muita discussão em vários setores da mesma.
   No termo, bully quer dizer valentão. Vem disso o fato de crianças mais fortes e, na maioria dos casos, de famílias desestruturadas, agredirem física e psicologicamente outras mais fracas, passivas. Mas, ao contrário do que muitos pensam, o bullying não é simplesmente a prática de colocar apelidos pejorativos, e não acontece só nas escolas com alunos. Para o cientista norueguês Dan Owelus, ele se caracteriza como algo agressivo e negativo que é executado várias vezes e que estabelece uma relação de poder entre as partes. Portanto, isso pode acontecer em várias esferas da sociedade, inclusive dentro das escolas, não só com alunos, mas também com professores.
   Recentemente, foram divulgados casos de alunos que ofenderam professores através da internet. Alguns desses casos ocorreram em escolas privadas e a postura destas foi demitir os educadores, pois, obviamente, ficar do lado dos agressores quer dizer continuar lucrando. Por isso, situações como estas apenas atestam a ineficiência de muitas escolas em lidar com a questão, e a desestrutura familiar e psíquica de muitos jovens, que com tais atitudes comprometem a saúde psicológica de suas vítimas, sendo que algumas delas chegam até a cometer suicídio.
   Assim, a sociedade deve ter a percepção de que este é um problema sério e comum, não só nas escolas, mas em qualquer ambiente em que haja desigualdades sociais. Pois, o descaso com o desenvolvimento sócio-moral das crianças é uma questão que extrapola o ambiente escolar, está em todas as partes, e também se manifesta dentro dela. Tem-se, então, que encontrar meios de formar jovens centrados, que tratem os outros com respeito, sejam eles quem forem.


Larissa



Nenhum comentário: