domingo, 27 de fevereiro de 2011

Verão

   Eu fui buscar espaço onde não tinha, busquei respostas onde nem havia questionamentos, enquanto o verão passa, eu só tento estar bem para o outono, minha estação preferida, ao menos em tese. Todo novo ciclo das estações estou eu a falar desse outono modificador, aquele que renova as folhas das árvores e da minha vida. O que eu mais busco, hoje, é o entendimento de todas as situações que acontecem, do que significam tais apontamentos... Se o sol finge que se vai no próximo inverno, eu finjo que irei neste outono, leve e delicada como a folha que cai. Estarei buscando os épicos da minha vida, mas não porei a culpa no meu 'eu lírico', ele não merece. Assim, os detalhes que realmente importam estão gritando para eu percebê-los, querem a todo custo chamar minha atenção, e tenho que dizer, eles estão conseguindo, graças a Deus eles estão...

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Verão

De Mario Quintana, O milagre :

  Dias maravilhosos em que os jornais vêm cheios de poesia... e do lábio do amigo brotam palavras e eterno encanto... Dias mágicos... em que os burgueses espiam, através das vidraças dos escritórios, a graça gratuita das nuvens...

Verão

Como é que pode?




  É, parece que as coisas por mais estranhas que sejam, vêm a mim de toda forma, para eu não cair. O outono está pra chegar e o sol do verão me deixa na mão... Como é que pode eu ter tanta esperança assim, como eu acredito tanto em coisas lindas que virão, se eu não sei nada sobre o futuro? Ninguém pode me responder. A única coisa de que tenho certeza é que as coisas caminham em seu rumo certo, se eu vou saber esperar ou lidar com isso é problema meu, mas o destino está lá. Porque eu teria que passar por essas coisas ou conhecer essas pessoas, porque não outras? Por que não outra cidade, outro país, outra realidade? A verdade é que se estou aqui é porque aqui devo estar! Esperando, aprendendo, confiando... Eu estou aqui porque é aqui que eu busco a vida, é onde estão essas pessoas que por algum motivo tiveram que vir  a mim, que são minhas, que têm que ser. A próxima lua vem aí, ela sabe o que fazer por mim...

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Verão

 "O segredo do Vitório"

  Esse é um bom título para um livro, mas ainda não é sobre isso que eu quero falar...


 Enquanto eu recordava os anos a fio que se passaram desde o início de um sonho, vesti preto e saí num luto meio lírico do tipo "meu sonho morreu". Mas o que me encanta mesmo são os épicos. E morrer na mitologia não é algo findo, hoje eu ouvi que eu sou uma fênix, ressurgindo das cinzas... A verdade é que a fênix é o tal sonho que eu pensava ter morrido. 'Para as rosas, escreveu alguém, o jardineiro é eterno.' Sim. É eterno. Mesmo que eu seja covarde, isso é eterno. E, talvez, valha muito a pena! Deve valer, tem que valer.
E só. O Vitório, que não é o de Mimi, fica pra depois. ;)